23 de ago de 2009

Minha pseudo-vocação poética ataca novamente !


EU

Eu que sempre soube andar sozinho,
Nas multidões ficava limitado
E por mais que houvesse gente ao meu lado
Nunca compartilhei o meu caminho.
Logo eu que acostumado à turbulência,
Acostumado à mágoa e a decadência.
Não estou preparado pra saber o que é o amor!
Logo o amor?
Não entendo esta loucura,
Nem entendo como é olhar nos teus olhos
E saber que não posso viver sem ter você,
Não sei explicar, mas meu coração falha ao te ver,
Seu sorriso é a única felicidade que posso querer
E nunca mais quero deixar minha alma solitária.
Se eu já pude entender o que é o amor?
Nunca! Nunca até este momento.